sábado, 30 de novembro de 2013

E não há nada mais triste do que ter liberdade e não se ser livre.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

E hoje, era mesmo isto que eu precisava "ouvir"

"Não lutes e não te esforces tanto, meu filho.
Não tens qualquer corrida a terminar, uma razão a provar,
um obstáculo a ultrapassar para ganhares o meu amor.
Já to dei.
Amei-te desde antes do primeiro sopro da criação.
Sonhei-te tal como moldei Adão a partir da lama.
Vi-te molhado quando saíste do ventre.
E então amei-te.

Aceita o meu jugo e aprende comigo, porque o meu jugo é agradável e o meu fardo é leve.
Pára de correr mais depressa que o teu passo;
Acabarás esgotado, sem forças, e consumido, antes de concluída a tarefa.
Avança ao meu ritmo, caminha a meu lado.

Pensas que não sei das exigências da tua vida?
Vejo-te lutares pela perfeição, ansioso por que te aceite.
Vejo-te contorceres-te para te adaptares à imagem que tens de mim.
Imaginas que não sabia quem eras quando te fiz, quando te teci no ventre da tua mãe?
Pensas que plantei uma figueira esperando que florissem rosas?
Não, filho, eu semeei o que queria colher.

Tu és o meu filho preferido.
Procura a tua alegria mais profunda e aí me encontrarás.
Descobre o que te faz ser mais verdadeiramente tu próprio
e fica a saber que aí estarei.
Faz o que te dá prazer
E estarás a trabalhar comigo,
A caminhar comigo,
A encontrar a tua vida
Escondida em mim.

Pergunta-me o que te apetecer.
A minha resposta é amor.
Quando quiseres ouvir a minha voz,
Tenta escutar o amor.
Como podes agradar-me?
Dir-te-ei:
Amor.
Queres conhecer-me?
Anseias por me seguir?
Queres chegar até mim?
Procura e dá amor."

Desmond Tutu e Mpho Tutu

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Dor

Dói-me a hipocrisia
Dói-me a dor dos que amo
Dói-me a ausência de coragem
Dói-me o medo
Dói-me a injustiça
Dói-me a indiferença
Dói-me a desesperança
Dói-me a agressividade
Dói-me a falta de cuidado
Dói-me o vazio
Dói-me a mentira
Dói-me tanto Pai...
Dói-me tanto...

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Salmo II

Para onde irei Senhor?
Para onde fugirei se só Tu tens palavras de vida?
Para onde irei Senhor? Para que lugar posso ir sem Ti?
Posso tentar esconder-me no abismo da minha solidão ou do meu pecado que Tu, encontras-me sempre.
E é assim que eu acredito em Ti. E recuso-me a acreditar em Ti de outra maneira.
Para onde irei Senhor? Para onde? Quando a dor e a dúvida e a falta de amor me magoam a alma, só em Ti encontro consolo. Só em Ti.
És Tu a minha verdade. A única verdade. O Deus da minha vida.
Para onde irei Senhor?...Para onde?

sábado, 5 de outubro de 2013

Nem eu nem tu, fugimos à regra

É por isso que Jesus nos diz para perdoar sempre. E sempre, é sempre. Não é só às vezes, quando nos apetece, quando nos dá mais jeito, quando a vida nos corre melhor. É sempre. 
É este o grande desafio do ser cristão. É isto que nos distingue e que tem de marcar a nossa vida de discípulos de Cristo. 
"Com isto todos saberão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”. - Diz Ele.

Não diz que é COM ISTO, SE rezardes muitas orações 
Não diz que é COM ISTO, SE cumprirdes minuciosamente as leis e regras morais
Não diz que é COM ISTO, SE andardes muito ocupados com eventos e actividades religiosas muito complicadas.

Não diz... pois não?

"Portanto, se estiveres a apresentar a tua oferta diante do altar e ali te lembrares de que o teu irmão tem algo contra ti, deixa a tua oferta ali, diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão"

Primeiro, antes e acima de tudo o amor

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

A vida por inteiro

Não nos queres mais ou menos alegres. Mais ou menos confiantes.
Mais ou menos realizados.
É por isso que deste tudo. Que Te deste todo. 
Para nos dizeres que é assim que tem de ser. 
Que os meios termos são perigosos porque nos afundam no pântano lodoso da indiferença e nos enganam e acomodam. Vieste para que a vida que temos seja vida em abundância. 
Vida a sobrar. Vida a rebentar pelas costuras. 
És um Deus cheio de amor. 
E não há nada tão inteiro como o amor.  

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Um Pai, nunca desiste



"Onde estás?" - perguntas Tu Senhor. É uma pergunta de Pai, esta que Tu fazes. De um Pai atento e preocupado. De um Pai que quer ter a certeza que estou bem no lugar onde estou. No lugar que escolhi...

E são tantas as vezes em que não sei responder-Te...São tantos os momentos em que ando perdida dentro de mim...das minhas confusões, dos meus medos, das minhas inseguranças, do meu pecado!
Eu queria responder-Te...mas não sei. Não tenho uma resposta firme e concreta para Te dar, porque os lugares por onde ando, não são, tantas vezes, os lugares que pensaste para mim. Por isso, são lugares estranhos e assustadores. São lugares longe da Tua casa que é também a minha...
Mas Tu insistes, (um Pai, nunca desiste) até eu me encontrar. Até eu encontrar um lugar onde me sinta em segurança e consiga avistar o horizonte e possa então dizer: "Estou aqui Papá!...Aqui neste lugar que conheço bem e que não me assusta!"
Um Pai, nunca desiste e Tu nunca desistes de mim, de me chamar, de me procurar e de me ir buscar. Sempre. Até ao fim. Porque um Pai nunca desiste.

domingo, 14 de julho de 2013

(In)Coerência

coisas nas quais acredito porque as sinto verdadeiras. E para eu acreditar em alguma coisa tenho de senti-la verdadeira. Não me parece seguro um cristão de hoje, anunciar "verdades" que não sente. Anunciar aquilo que ouviu ou que leu ou que lhe disseram que era verdade, sem sentir essa verdade, na sua vida, pode até ser possível, pode até ser credível, mas não é seguro não é coerente e não é bom. O mal existe. Aí está outra coisa na qual acredito porque a sinto (infelizmente) muito bem dentro de mim.  Parece-me que a raiz do mal, está nesta incoerência que tantas vezes aparece em pessoas que se dizem cristãs. Dizem-se, mas não o são. Porque quando se diz aquilo que não se faz, cai-se na tal incoerência da qual nos acusam, e com razão. Nestes dias de calor,  acreditamos que, debaixo da sombra de uma árvore, se está bem. Acreditamos nisto porque o sentimos. E isto é uma evidência para nós. Quando falamos do amor de Deus, será que entramos no campo daquilo que para nós é evidente? Será que, ao evangelizar, é para nós evidente a importância do que estamos a fazer? Será que na nossa oração, é evidente que Deus nos escuta e nos acolhe? Será que quando praticamos o bem, é para nós evidente que teremos a nossa recompensa? E quando falamos da Cruz? É evidente a nossa firmeza ao encará-la com alegria e esperança?...
Acredito que Deus respeita o tempo de cada um. E acredito que ninguém consegue construir nada se estiver feito em pedaços. Falamos demais, andamos demais, fazemos demais. Atulhamos a vida de tralha sem serventia e quando nos damos conta,. já nem nos encontramos no meio de tanto lixo. Às vezes, é preciso parar, procurar-se, encontrar-se e dar-se tempo para que Deus fale.
E quando o amor de Deus for para nós, tão evidente como a frescura debaixo da sombra de uma árvore num dia quente de Verão, estaremos preparados para ir. 

terça-feira, 2 de julho de 2013

Tão verdade...

«Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há-de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro. Por isso vos digo: «Não vos preocupeis, quanto à vossa vida, com o que haveis de comer, nem, quanto ao vosso corpo, com o que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu: não semeiam nem ceifam nem recolhem em celeiros; o vosso Pai celeste as sustenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Quem de entre vós, por mais que se preocupe, pode acrescentar um só côvado à sua estatura? E porque vos inquietais com o vestuário? Olhai como crescem os lírios do campo: não trabalham nem fiam; mas Eu vos digo: nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. Se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao forno, não fará muito mais por vós, homens de pouca fé? Não vos inquieteis, dizendo: ‘Que havemos de comer? Que havemos de beber? Que havemos de vestir?’ Os pagãos é que se preocupam com todas estas coisas. Bem sabe o vosso Pai celeste que precisais de tudo isso. Procurai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e tudo o mais vos será dado por acréscimo. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, porque o dia de ama­nhã tratará das suas inquietações. A cada dia basta o seu cuidado».

sábado, 13 de abril de 2013

Salmo

Vem salvar-me Senhor
Da opressão do medo e da tristeza.
Ensina-me o caminho da justiça
Para poder pisar firme e confiante.
Dá-me Senhor a paz de coração
Que chega quando sabemos para onde vamos.
Não permitas, Pai que eu me afaste da Tua presença.
São escuras as trevas que se abatem sobre mim
São tenebrosos os abismos que tenho à minha frente!
Mas contigo, Deus de Justiça e de bondade
Sei que nada de mal me acontecerá
Porque acredito no Teu amor que vai para além do meu entendimento
e na Tua bondade infinita.
Suplico-Te Senhor! Vem salvar-me de mim mesma!
Salva-me do medo de caminhar
Salva-me do medo de arriscar
Salva-me do medo de ser inteira e feliz.
Só Tu Senhor da Luz podes tirar-me da escuridão.
Vem Senhor ressuscitado, saciar esta sede que me mata aos poucos.
És Tu o meu oásis no meio do deserto
E o meu farol no meio da tempestade.
Salva-me Senhor!

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Saciaste a nossa sede

Olhai: vou realizar uma coisa nova, que já começa a aparecer; não a vedes? Vou abrir um caminho no deserto, fazer brotar rios na terra árida. Os animais selvagens – chacais e avestruzes – proclamarão a minha glória, porque farei brotar água no deserto, rios na terra árida, para matar a sede ao meu povo escolhido, o povo que formei para Mim e que proclamará os meus louvores».
Is 43, 16-21

quarta-feira, 13 de março de 2013

Reflexões no Deserto (Dia 28)

...e vais ver que funciona.

segunda-feira, 11 de março de 2013

domingo, 10 de março de 2013

Reflexões no Deserto (Dia 26)

Mesmo que sejam muito grandes.

sábado, 9 de março de 2013

sexta-feira, 8 de março de 2013

quinta-feira, 7 de março de 2013

quarta-feira, 6 de março de 2013

terça-feira, 5 de março de 2013

Reflexões no Deserto (Dia 21)

No coração do Pai, cabe o mundo todo.

segunda-feira, 4 de março de 2013

domingo, 3 de março de 2013

sábado, 2 de março de 2013

sexta-feira, 1 de março de 2013

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Reflexões no Deserto (Dia 16)

Limitas-te a ver...ou consegues olhar?

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Reflexões no Deserto (Dia 13)

Vives a tua vida ou a dos outros?

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Reflexões no Deserto (Dia 12)

Olhas para o importante?

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Reflexões no Deserto (Dia 11)


Confias n'Ele ou exiges d'Ele?

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Reflexões no Deserto (dia 7)

E tu? És um bom cristão ou és apenas ou cristão bom?

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

domingo, 17 de fevereiro de 2013

sábado, 16 de fevereiro de 2013

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Reflexões no Deserto (Dia 3)

Sabes para onde vais?

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Dizem que Deus é simples...

...e talvez seja por isso que hoje, é tão difícil encontrá-lo.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Pai amoroso
Dá-me hoje a coragem de SER. Dá-me a coragem de parar de sonhar para começar a construir os sonhos com o instante que me ofereces.
Dá-me hoje a PAZ de coração. Dá-me a graça de te reencontrar.
Há tanto tempo que não te encontro...
Dá-me a ALEGRIA autêntica e arranca-me este peso de quem vai levando a vida.
Ajuda-me a permitir deixar que seja a vida a levar-me.

Amen